sexta-feira, 6 de maio de 2016

[Novidades] - Marcador: Fim de Abril

A Linguagem Secreta das Irmãs
Luanne Rice

QUANDO A VIDA MUDA NUM SEGUNDO, SÓ NOS RESTA O AMOR INCONDICIONAL.

Sinopse:
Quando Ruth Ann (Roo) McCabe, ao volante do seu carro, responde a uma mensagem de texto no telefone, a sua vida tal como era até então termina. O carro capota e Roo acaba numa cama de hospital, paralisada. Silenciosa. Todos pensam que está em coma, mas Roo tem síndrome de encarceramento – consegue ver, ouvir e compreender tudo à sua volta, mas ninguém sabe.

Mathilda (Tilly) é a irmã de Roo e a sua melhor amiga. Foi ela quem enviou a mensagem de texto a Roo e, inadvertidamente, causou o acidente. Tilly tem agora de lidar com a sua culpa avassaladora e com os seus sentimentos crescentes pelo namorado de Roo, Newton – a única pessoa que parece perceber aquilo que Tilly está a passar.

Mas Tilly pode ser a única pessoa capaz de resolver o mistério da situação da sua irmã – aquela que consegue ver a verdade através do silêncio de Roo.

«Luanne Rice seduziu milhões de leitores.» 
USA Today

Sobre a Autora:
Luanne Rice é autora bestseller do The New York Times com vários livros para adultos. Contam-se já mais de vinte e dois milhões de cópias impressas das suas obras por todo o mundo, e cinco delas foram adaptadas a telefilmes e a miniséries televisivas.
«A Linguagem Secreta das Irmãs» é a sua estreia no género Juvenil. Luanne divide o seu tempo entre Nova Iorque, o Connecticut e o Sul da Califórnia. 
Visita a página da autora na Internet em: www.luannerice.net


Dançando sobre Vidro
Ka Hancock

Sobre o livro:

O melhor tipo de amor é aquele que segue as próprias regras...

Poderá o casamento sobreviver a um amor impossível?

Dançando sobre Vidro ilustra na perfeição o poder do amor. É uma história de grande intensidade e que nos oferece um olhar íntimo sobre uma relação bela, repentinamente afectada pela doença. Sendo o retrato cru de um casamento que é simultaneamente comum e incomum, ilustra também, na perfeição, o poder do amor e leva-nos numa viagem inesquecível.

«A estreia de Ka Hancock leva-nos às lágrimas... uma história íntima e tocante que vai permanecer no coração dos leitores.» 
Publishers Weekly

Sobre a Autora:
Ka Hancock tem dois cursos de enfermagem e passou grande parte da sua carreira a trabalhar com pacientes psiquiátricos e de abuso de substâncias químicas. Vive em Salt Lake City com o marido e tem quatro filhos. Dançando sobre Vidro é a sua estreia literária. 
Ka nasceu e cresceu no Utah na sombra das montanhas mais deslumbrantes à face da Terra. A par de cuidar da família, estudar, trabalhar e tratar da roupa, ela conseguiu escrever um livro que nos oferece um olhar íntimo sobre o amor imperfeito, a perda e o transtorno bipolar. A fé inabalável que ela tem na tenacidade do espírito humano brilha na sua estreia com Dançando sobre Vidro.


A Mãe é que Sabe

Joana Gama Freire Pombares, Joana Paixão Brás

A Mãe é que Sabe: como sobreviver aos dois primeiros anos


Sobre o livro:
A mãe é que sabe. E se há alguém que tem de meter isso na cabeça, somos nós, as mães. Produto de um blogue criado com muito amor este livro que pretende ser a melhor amiga de quem esteja a passar pela maternidade.

Mais do que uma ida à esteticista, o que toda a mãe precisa, ainda para mais nos primeiros tempos, é de se sentir compreendida, acompanhada e confiante. 
Neste livro as autoras contam-nos, de uma forma bastante divertida, como sobrevivem aos primeiros dois anos das suas bebés. Conselhos, opiniões, desabafos que lhes saem do coração. 


O Lançamento foi dia 30 de abril, pelas 16 horas, na Fnac de Alfragide e contou com a apresentação de António Raminhos

Sobre as autoras:

Joana Paixão Brás acima de tudo, mãe. Neste momento uma mãe bem grande, com uma filha que adora dizer «cocó malcheiroso» e outra que está no forno. É scalabitana, licenciada, trabalha em televisão, é voz off de um canal e blogger. Tem 29 anos e, pelo menos até aos 89, tem esperança de que o namorado a peça em casamento. Romântica e lamechas que até enjoa, adora viver e todos esses clichés de quem é feliz. 

Joana Gama nascida e criada. Licenciada. Fez e faz de tudo um pouco para chamar a atenção (rádio, televisão, stand-up comedy, comédia de improviso, piercings a mais nas orelhas e até desenvolveu com o tempo uma ligeira deficiência na fala), mas chegou à conclusão de que ter um filho seria provavelmente o que mais a preencheria, literalmente também na fase de incubação. É uma mulher. Para já.

Sem comentários:

Enviar um comentário