domingo, 1 de maio de 2016

[Novidades] - Planeta: Abril 2016





A TEMPERATURA VAI SUBIR
A VALORES NUNCA VISTOS
COM A AGUARDADA CONTINUAÇÃO DA SÉRIE ERÓTICA MAIS ESCALDANTE DE SEMPRE


A série Pede-me o que Quiseres arrasou os tops de venda em Espanha, com mais de 140.000 exemplares, em apenas seis meses.
Em Portugal liderou os tops de vendas e já ultrapassou os 40.000 livros vendidos.
Uma história, com mais de 700 páginas, de amor, sexo e luxúria sem limites, para ler sem moderação.

As relações entre os dois casais Eric Zimmerman e Judith Flores, e Bjorn e Mel vão de vento em popa. Nada parece fora do lugar, até que de súbito, pessoas e surpresas do passado irrompem nas suas vidas e põem tudo de pernas para o ar. 
Serão capazes de superar esta reviravolta inesperada?
Ou mudarão os sentimentos para sempre?
Apesar das discussões que as diferentes personalidades provocam, o empresário Eric Zimmerman e Judith Flores continuam tão apaixonados como no dia em que os seus olhares se cruzaram pela primeira vez. Juntos formaram uma linda família que adoram e pela qual são capazes de fazer qualquer coisa.
Flyn, o menino que Judith conheceu ao chegar a Munique, é agora um adolescente, e como acontece na maior parte dos jovens, a sua vida complica-se e afecta todos à sua volta.
O advogado Björn e a ex-tenente Mel continuam a bonita história de amor, junto da pincesa Sami. Sem dúvida que a convivência os beneficiou muito. Mas há algo que Björn não consegue de Mel: que se case com ele.

Sobre a autora:
Megan Maxwell é uma reconhecida e prolífica escritora do género romântico.
Filha de mãe espanhola e pai americano, publicou vários romances.
Em 2010 ganhou o Premio Internacional Seseña de Novela Romántica; em 2010, 2011 e 2012 recebeu o Premio Dama de Clubromantica.com; e em 2013 o Aura Galardão do Encuentro Yo Leo RA.
Vive numa encantadora aldeia nos arredores de Madrid, na companhia do marido, dos filhos, do cão Drako e do gato Romeo.
Encontrará mais informação sobre a autora e a sua obra em www.megan-maxwell.com



Dedicada, dependente, sem tempo ou desiludida?
Este é o livro que revela que tipo de filha realmente é.




Um livro para todas as mulheres.
Um livro que obriga a pensar e a reflectir sobre a mais
duradoura e complexa relação da nossa vida.
Um livro que ajuda a perceber o que se pode fazer melhor
ou apenas aceitar que a relação não vai mudar,
sem sentimentos de culpa.




O Bom, o Mau e o Inconfessável nas Relações Filha-Mãe é a divertida, tocante e, por vezes, desoladora história de nove mulheres que criam o Clube das
Filhas, no qual se juntam para falar das mães – e da alegria e desespero que essas relações lhes trazem.
Durante meses elas definem e cumprem várias tarefas na esperança de melhorar as ligações com as mulheres mais importantes das suas vidas.
Os seus desabafos e confissões, absolutamente honestos, brutalmente crus, estão neste livro – essencial para todas as filhas; essencial para todas as mulheres.

A mãe de Natasha Fennell recebe o diagnóstico de uma crónica e incurável, o que faz com que Natasha se confronte, pela  vez, com o cenário da morte da sua mãe.
Ela reflecte sobre a relação entre ambas, aquilo que lhe falta dizer, que lhes falta fazer. Decide escrever um livro e contacta Róisín Ingle, uma jornalista que escreve uma coluna semanal, onde aborda frequentemente a relação que tem com a sua mãe.
As duas procuram outras mulheres que aceitem o desafio de revelar tudo sobre as suas relações com as mães – e sobre os seus sentimentos.
Com outras sete mulheres fundam uma espécie de clube – o Clube das Filhas – dedicado a partilhar as suas experiências e pontos de vista, e a jizar planos de acção para melhorar ou recuperar aquela que sublinham ser a mais duradoura e intrincada relação da vida de todas as mulheres.
O livro contém os testemunhos pungentes e honestos dessas nove mulheres, que abrangem praticamente todos os tipos de relação mãe-filha, das amistosas e amorosas, às distantes e crispadas, passando pelas dependentes.

Uma coisa há em comum entre todas: o sentimento de culpa.

E nem todos os finais são felizes.

Sobre as autoras:

Natasha Fennell dirige uma empresa de consultoria em comunicação em Dublin, é uma das maiores especialistas em autoconfiança da Irlanda e acredita firmemente que esse sentimento está o coração de tudo.

Róisín Ingle é jornalista e editora no The Irish Times, em cuja revista de Sábado escreve uma popular coluna de opinião, mora em Dublin com o companheiro e as duas filhas gémeas de 7 anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário