sábado, 30 de novembro de 2013

[Divulgação] - Botas de Chuva Havaianas

 

Botas de chuva Havaianas:
sensação de verão em pleno outono

Havaianas – a icónica marca de sandálias brasileira – traz agora um pouco de sol de verão ao outono com a sua nova coleção de botas de chuva. Pela primeira vez, reunimos as comunidades de marketing colaborativo de seis países da Europa, para descobrir ideias sobre como usar as botas de chuva Havaianas nesta temporada.
Durante três semanas, vamos explorar e descobrir a marca Havaianas e a sua nova coleção de botas de chuva, que darão cor aos nossos dias de outono. Além disso, juntas vamos ficar a conhecer novas formas de usar as botas de chuva Havaianas, para trazer um toque de sol brasileiro aos nossos dias de chuva.

Podem ver mais aqui.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

É Nacional, É Bom... Hugo Girão






Sobre a autora:
Filho e neto de músicos, nasce em Lisboa, em 1975, evidenciando desde a meninice interesse pela profissão do pai.
Começa a escrever os primeiros textos aos onze anos de idade vivendo em Madrid, mas só aos 26, já residindo em Zamora, decide transformar o seu hobby em algo mais.
A leitura de "O Alquimista" de Paulo Coelho e de "O Cavaleiro da Armadura Enferrujada" de Robert Fischer, são o catalisador para escrever o seu primeiro livro, "O Rei e o Homem que Já Tinha Sido", editado em 2006, pela chancela Papiro Editors.
Daí não mais parou, editando em 2007 "O Silêncio das Almas", em co-autoria com Isabel Fontes, "O Silêncio dos Teus Olhos", em 2009, e mais recentemente, em 2011, "Os Meninos do Vento", todos pela chancela Fronteira do Caos Editora. Este último é a sua primeira incursão no livro infantil, o seu primeiro livro bilingue e o seu primeiro livro solitário, trabalho que lhe atribuiu as portas do mercado espanhol.

  
Os Meninos do Vento:
"Um dia, há muito, muito tempo, quando o Céu e a Terra eram ainda muito jovens e tudo era mais escuro do que agora, nasceram a Lua e o Sol. Os dois, como se de um milagre se tratasse, saíram da barriga do Céu ao mesmo tempo, mas inexplicavelmente, foram imediatamente separados…"

O Silêncio dos teus olhos:
O Silêncio dos Teus Olhos é uma homenagem às mulheres e um hino à vida. Um livro intimista e de grande intensidade, em que o autor explora com elegância e mestria, sentimentos e sensações que nos encantam, comovem e fazem pensar.Algumas já não estão entre nós, mas como acredito na eternidade, sinto que me acompanham desde o primeiro dia em que as conheci. Estarão sempre no meu coração...

Este livro é também uma singela homenagem à minha mulher e aos meus filhos. À minha mulher porque tem sido uma verdadeira fortaleza capaz de desvendar em mim coisas mágicas, de me fazer descobrir aspectos que eu jamais conheceria sem a sua presença;por ser a amiga, a amante, a mãe, o ser humano que todos os dias está ao meu lado para me guiar...

Aos meus filhos, por me fazerem sentir capaz de gerar um milagre tão lindo e belo como é a Vida, a sua... O que duas pequenas vidas nos podem ensinar...


O Silêncio das Almas:
"Até parece que foi hoje. Levantou-se, fez as malas... E sempre em silêncio, apenas saiu..."

" Nove anos de uma vida em comum e acordei com a sensação de que, à parte de termos compartido os lençóis da mesma cama e algumas horas de alguns dias das nossas vidas, não partilhámos absolutamente mais nada..."



Esconder, silenciar, abdicar do ser próprio para nos moldarmos ao ser amado...
O medo de ferir, abrir diálogos passados para não pôr em causa um futuro incerto, quase sempre com os dias contados...
O espelho do quarto, o nosso melhor confidente; o corpo que se arrasta sem forças para mais...o silêncio...

Há sempre um dia em que a alma diz "BASTA", como um grito fechado numa gaveta empoeirada pelo peso do tempo; há sempre um dia em que acordamos fartos de viver o que ainda não existe e queremos fugir do que já vivemos, fugir de nós, fugir de tudo e todos...

" O Silêncio das Almas" fala desses dias em que o mundo cai sobre as nossas costas sem que o possamos mais suster; esse mundo onde o silêncio e o amanhã são almas gémeas que acabam por sacrificar tudo o que ficou para trás, tudo o que foi bom, tudo o que deixou de ser, hoje, aqui e agora.

"O Silêncio das Almas" é uma história contada a duas vozes, uma história sobre os desencontros que caminham na mesma direcção à procura da mesma coisa, de maneira diferente... em silêncio.

Ver mais no blog do autor e no goodreads 

É Nacional, É Bom... Rute Canhoto





Sobre a autora:
"Nasci em 1984 e cresci na cidade de Alcácer do Sal, no litoral Alentejano.
Aprendi a escrever antes de entrar na escola; parece invenção, mas é verdade. Talvez por isso sempre tenha gostado de escrever. Uma imaginação fértil também ajuda, claro, assim como a paixão por criar mil e uma histórias. Ah! E a paisagem da cidade que me viu crescer é, sem sombra de dúvida, uma grande fonte de inspiração.
Comecei por escrever histórias infantis, não verdadeiros contos, mas pequenas narrativas semelhantes às dos livros que lia. Eis aqui alguns títulos embaraçosos: “A galinha dos ovos de ouro” e “A sopa de tartaruga”. Daqui passei para algo diferente: a poesia. Sim, os versos rimavam, no entanto o vocabulário deixava algo a desejar. O que esperar de uma criança? Nunca fui nenhum génio!
Escrevi o meu primeiro livro “a sério” enquanto frequentava o segundo ano do curso de Comunicação Social na Escola Superior de Educação de Setúbal. Digamos que foi uma tentativa frustrada de escrever uma biografia, que se converteu em algo mais rico e ficcional. Longe da perfeição almejada, “Anjo Decadente” caiu no esquecimento e foi remetido para a prateleira da estante lá de casa. Talvez um dia proceda a alguns arranjos e torne a apostar nele, quem sabe?
O ano de 2008 ficou marcado pelo lançamento de “Almira, a Moura Encantada” pela Corpos Editora. Além de glorificar a lenda do castelo de Alcácer, trata-se de um romance que homenageia a história do concelho, difundindo-a de uma forma lúdica e apelativa. Este livro valeu-me a atribuição da distinção “Jovem Inovador e Empreendedor” pelo Município de Alcácer do Sal no ano seguinte.
Em Dezembro de 2009, e para assinalar a efeméride desse mês, escolhi a EuEdito para publicar o conto “Clara e o Natal”. As ilustrações do mesmo estiveram a cargo de Joana Guedes.
Depois... nada. Ou quase nada. Comecei a escrever um novo romance histórico, porém faltava qualquer coisa e resolvi fazer uma pausa. Não se pode forçar a criatividade. Este é um projecto que tenciono recuperar, mas entretanto… entretanto tive contacto com os livros da escritora Becca Fitzpatrick e ela forneceu-me a inspiração necessária para aderir a um género que sempre me atraiu bastante. Lancei-me então numa narrativa que recorre a um conceito do mundo do sobrenatural ainda não explorado na vertente literária: assim nasceu a saga “Perdidos”. Apenas ainda terminei o primeiro volume desta trilogia, mas estou bastante orgulhosa – creio que a saga pode ir bastante longe se lhe for dada essa oportunidade. Espero que a desejada oportunidade lhe seja dada…
Que mais posso dizer? Planos para o futuro? Escrever. Escrever sempre."


Perdidos:

Marina, de 17 anos, leva uma vida monótona e confortável, centrada no objetivo de ter boas notas para entrar na universidade. 
Findas as férias de verão, tem início um novo ano letivo que se revela repleto de novidades, entre elas Lucas. A misteriosa figura do aluno desperta-lhe a atenção, apesar da aura obscura que o rodeia. Mais tarde, Joshua junta-se à turma e um turbilhão de sentimentos contraditórios assola Marina, deixando-a confusa e sem saber que caminho seguir. E se fizer a escolha errada? 
Em simultâneo, o cosmos da rapariga fica completamente virado do avesso com uma série de inexplicáveis acidentes, que parecem querer colocar um ponto final na sua existência. Afinal, o que se estará a passar? A resposta será uma revelação inesperada, que dará a conhecer ao mundo os Perdidos. 
Este é o primeiro volume da trilogia Perdidos, uma série na qual coração e razão entram em conflito. Nem sempre o que gostaríamos de ter é o melhor para nós. Mas e se o que nos dizem não ser bom para nós, é exatamente aquilo de que precisamos? Viver implica correr riscos, demasiado grandes às vezes.
 
Esquecidos:
Depois da tempestade que virou a vida de Marina do avesso, veio a bonança junto de Lucas. Eles só queriam ser esquecidos pelo Inferno, mas Marina é alvo de uma maldição que pode pôr termo à sua existência e que acabará por arrastar de forma inevitável os seus amigos para aquela realidade retorcida. Lucas tenta preparar-se para a batalha, mas está enfraquecido e não consegue entrar no submundo. É então que chega Záfira, uma Perdida que tem como prato mais desejado a vingança e que alega ter sido enganada e morrido por amor a Lucas. O casal, de relação abalada, precisa de ajuda e vai encontrá-la no misterioso e enigmático Ezequiel, cujos conhecimentos justificarão inclusivamente a essência e a irresistível atração entre Marina, Lucas e Joshua, numa reviravolta que tudo põe em causa. 
Este é o segundo volume da trilogia Perdidos, uma série na qual coração e razão entram em conflito. Nem sempre o que gostaríamos de ter é o melhor para nós. Mas e se o que nos dizem não ser bom para nós, é exatamente aquilo de que precisamos? Viver implica correr riscos, demasiado grandes às vezes.
 
Almira, A moura encantada:
Almira é uma jovem de 16 anos que vive em Lisboa e que leva uma vida normal como tantas outras raparigas da sua idade. No entanto, a rotina da sua vida que tanto adora é quebrada quando o pai praticamente a “arrasta” para Alcácer do Sal, num fim-de-semana de visita à sua avó.
O desalento que trouxe consigo nesta viagem vai transformar-se gradualmente em entusiasmo à medida que vai conhecendo o que de bom Alcácer tem para oferecer.
Almira vai ficar ainda mais surpresa e agradada quando a avó lhe conta que a origem do seu nome remonta à lenda da moura encantada do castelo de Alcácer, uma história plena de emoção e amores impossíveis cujo desenlace ultrapassa as barreiras do próprio tempo.
 
 
 
 
 
Clara e o Natal:
 
Clara é uma menina de onze anos que cedo descobre que por vezes a realidade passa ao lado do padrão ideal dos contos que começam com “era uma vez” e terminam em “viveram felizes para sempre”.
Na sua aventura, Clara é levada para o orfanato gerido pela Madame Funesta e, aí, descobre uma passagem para um lugar mágico onde vai aprender que o Natal existe e que o melhor presente que se pode receber nem sempre vem sob a forma material.
 
 
 
 
Ver mais no blog da autora.
 
 
 

[Divulgação:Natal] - Karlsson Swedish Godis



A Karlsson Swedish Godis dedica-se à comercialização de gomas, chocolates e muito mais!
E além disso, esta página funciona quase como um blog. Gosto de colocar imagens de montes de coisas - animais, bolos, jardins etc. Chamo isso a minha "inspiração doce".
Todas as imagens e textos as quais não menciono autoria, foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autoriais, a quebra dos direitos de autor não é intencional e não comercial e neste caso o material será imediatamente retirado; basta que me passem a informação.
Os artigos que vendo estão identificados nos respectives albuns "Gomas", "Chocolates", "Brinquedos" etc e têm por regra o preço indicado.
Todas as encomendas devem ser enviadas para o info@karlssonswedishgodis.com. Após comprovativo de pagamento efectuado, ser-lhe-á enviado a sua encomenda. Os portes não estão incluidos nos preços dos artigos. Segue sempre a lista de preços dos CTT.


Ver mais no facebook

[Divulgação:Natal] - Terra Lusa






Sobre a Marca:



A marca Terra Lusa apresenta várias coleções de produtos onde cada referência é um tributo ao Património Cultural de Portugal: relógios, leques, eco sacos, lenços e mini guarda-chuvas, todos divididos em temáticas com raízes em elementos tipicamente portugueses. 800 Anos de História, Cultura e Tradição que inspiraram a concepção das várias peças em que a tecnologia de qualidade se alia ao design contemporâneo. As peças deste projeto 100% português encontram-se à venda em estações dos CTT a nível nacional, em Museus, Lojas de Artesanato e Aeroportos.
Certamente já viram algumas destas peças por aí. Eu admito que já vi, e vou falar-vos um pouco sobre duas das coleções que mais gosto. 

Colecção Fado:



Se “a partir de agora, o fado não é apenas a canção de Portugal, é um tesouro do mundo”, a Terra Lusa decidiu juntar-se ao Fado para levar a qualidade e o que de melhor se faz em Portugal a todo o mundo. Como expressão maior da alma portuguesa, o Fado vem cantar as tristezas e alegrias na voz de um leque, de um relógio e de um pano microfibra.
Estes artigos de utilidade diária, perfeitos para a mala de uma senhora, evocam o poema de uma vida e a herança musical do nosso país. “(…) O fado procura as vivências das pessoas, descendo às profundezas da condição humana e esquadrinhando os seus ângulos, através das histórias que conta, muitas vezes pura poesia. Daí a sua capacidade de adaptar poemas cultos às músicas tradicionais, numa prolongação infinita de lirismo." In "O Fado e a sua mitologia", de Verónica Arando Casado.
 Colecção "Ver as horas olhando para portugal":

As coleções da Terra Lusa já se caracterizam por aliar um artigo útil e casual à alma portuguesa e à herança do nosso património. As histórias de Lisboa Antiga, das Ilhas dos Açores e de Viana do Castelo são algumas das abrilhantadas em padrões que a Terra Lusa utilizou para dar vida aos ponteiros das horas e dos minutos.
Cada relógio é um tributo à herança cultural do nosso Portugal, revelando curiosidades peculiares de cada território que têm vindo a ser redescobertas e reinventadas. Com padrões que variam de norte a sul de Portugal, podemos encontrar nos relógios motivos que contemplam o Alentejo, o Azulejo do Séc. XVIII (anjo), o Azulejo Séc. XVII (camélia), os Bordados de Viana do Castelo, o Fado, o Bordado de Guimarães, o Douro, Lisboa Antiga, a Renda de Bilros e o já tão conhecido Lenço dos Namorados.
 





Para além destes objectos têm mais à venda. Podem ver todas as colecções no site da marca ou na sua página de facebook.


 




quinta-feira, 28 de novembro de 2013

É Nacional, É Bom...Vasco Ricardo






Sobre o Autor:
Vasco Ricardo nasceu no ano de 1981, em França mas é em Portugal que gosta de estar. Nem sempre viveu em Famalicão; cresceu em Matosinhos e formou-se em Viana do Castelo. Pratica Aikido, uma arte marcial japonesa. Raramente se sente cansado, se bem que certas particularidades do quotidiano o vão arreliando. Acha piada a moralistas, principalmente os que são imorais. Ainda não descobriu a verdadeira razão pela qual sente vontade de escrever, mas jura que um dia o fará.

A Trama da Estrela:
Enquanto uma negra conspiração se vai expandindo por algumas cidades europeias, três adolescentes divertem-se, navegando pela Internet, tentando decifrar mistérios e crimes até então irresolúveis.
Dana, Mark e Rohan são provenientes de nações distintas mas os seus interesses e suas motivações convergem. À medida que uma onda de crimes vai assolando o território do velho continente, os jovens vão interagindo através das comuns salas de chat, falando sobre um infindável número de temas.
O percurso das suas vidas toma, porém, um rumo diferente, acompanhado d e estranhos acontecimentos que podem mudar os seus destinos.
Paralelamente, uma sociedade secreta, cujos elementos parecem tão competentes quanto obstinados, move-se de forma obscura e sanguinária, onde todos os seus passos são criteriosamente preparados, na tentativa de alcançar um marco até então inatingível.


O Diplomata:
 Gabriel é um político norte-americano de topo que possui uma família perfeita e uma reputação imaculada. Contudo, por detrás da sua figura exemplar, um outro homem emerge. Violento, frio e calculista, Gabriel parte em busca de algo e não parará enquanto não for bem-sucedido.

"...E quando já ninguém chorava, dei por mim a verter lágrimas que cheiravam e sabiam a sangue..."






Ver mais no site do autor, goodreads e facebook 

É Nacional, É Bom... Nuno Miguel Miranda





Sobre o autor:

"Falar de mim, é algo que sempre me foi difícil fazer.

Prefiro ir falando, e dando-me a conhecer.

Mas, vamos lá tentar.
Sou um alfacinha de pouco mais de 30 anos, que adora escrever, o silêncio, o mar e que tenta ser feliz acima de tudo."

Parvoices de um sonhador:
Este livro, é o concretizar de um sonho começado à uns anos, quando começou a reunir pensamentos num blog, com o mesmo nome - wwwsonhandolivremente.blogspot.com

É Nacional, É Bom... Andreia Ferreira






Sobre a autora:
Nascida e criada em Braga, Andreia Ferreira escreveu o seu primeiro conto aos 12 anos. Licenciou-se em Línguas e Literaturas Europeias na Universidade do Minho e administra desde Junho de 2010 o blogue dedicado a livros http://d311nh4.blogspot.com.
“Soberba Escuridão” é o seu primeiro romance.


Soberba Escuridão:
Quando o relógio pisca as doze horas intermitentes, Carla recebe no seu quarto uma visita indesejada.A partir daí, todo o seu mundo desmorona e a solidão e o medo encarregam-se de a arrastar para um estado deprimente que só um desconhecido parece compreender.Cega de paixão, nega as evidências de que o seu novo amor é mais do que um rosto angelical. Ele esconde segredos que a levarão para perigos que parecem emergir das profundezas do inferno.



Soberba Tentação:

Depois de descobrir que o sobrenatural não representa um medo irracional e que as criaturas caminham lado a lado com os humanos, Carla tem de enfrentar as consequências do seu envolvimento com o Caael.
Os demónios já deixaram marcas na vida da Ana e da Raquel e a Carla começa a sentir algumas dificuldades em encontrar-se.
Entre lacunas na memória, sentimentos e novas preocupações, surge uma existência virada do avesso com a linha da vida mais ténue do que nunca.
Com a ausência do Caael, assomam revelações que levantam um plano ancestral de uma disputa entre iguais. A Carla vê-se num tabuleiro de xadrez, como um rei isolado, com a rainha a jogar contra ela.


Ver mais no blog da autora ou no goodreads .

[Divulgação] - Alfarroba: "As Gotas de um Beijo" de Carina Rosa


Ver Booktrailer aqui.

[Novidade] - Planeta: "O Terceiro Bispo",de Frederico Duarte Carvalho

Titulo: O Terceiro Bispo
Autor: Frederico Duarte Carvalho
N. Páginas: 304
PVP: 17,76 €
Lançamento: 28 de Novembro

Sobre o Livro:
As profecias de São Malaquias anunciam que este é tempo do último papa antes da destruição da Igreja. O Papa Francisco seria o “Último Papa” antes da destruição da Igreja de Roma. O monge de Pádua previu um papa vindo de longe para morrer O Terceiro Segredo de Fátima revela o assassinato do bispo vestido de branco. Mas, em Roma, existem hoje dois papas, dois bispos vestidos de branco. Qual deles será o escolhido de Deus para morrer pela salvação? Será o Papa Bento XVI? Ou o Papa Francisco?
E como se vê um jornalista português desempregado envolvido num plano que vai de Fátima ao Vaticano e parece querer transformálo na «mão de Deus» para cumprir as profecias. Revelador, este livro é um thriller cuja acção decorre em Lisboa e tudo começa com três sem-abrigo que apareceram assassinados na Baixa lisboeta, com estranhas mensagens escritas no peito. Joaquim Barata, um jornalista no desemprego, vê-se envolvido na investigação deste caso encomendada por uma loira misteriosa, e descobre ligações que não deixam dúvida a um plano para assassinar o papa Francisco no dia 13 de Outubro de 2013, em Roma, na recepção à imagem de Nossa Senhora de Fátima. Assim se cumpririam todas as profecias que apontam para que seja este o último papa e para a sua morte em circunstâncias trágicas. Mas o plano parece ser demasiado humano para se tratar de um desígnio divino...Quem está a fazer o papel de Deus para que as profecias se cumpram? O segundo papa, Bento XVI? Nada aconteceu ao papa Francisco no passado dia 13, pois não? Pois não. Tentem perguntar a Joaquim Barata porquê.
Sobre o autor:
É jornalista e nasceu no Porto a 27 de Agosto de 1972. Trabalhou como jornalista no diário O Primeiro de Janeiro e no semanário Tal & Qual e foi editor de política na revista Focus. É autor dos livros Vítor Batista - O Maior; Capitão Roby; Eu Sei Que Você Sabe; Abril Sangrento; Poeta & Espião; A Mensagem Brown; O Enigma da Praia da Luz; Estados de Segredos; Cavaco Versus Cavaco; e, na Planeta, Camarate - Sá Carneiro e as Armas para o Irão. O Terceiro Bispo é o seu primeiro romance de grande fôlego.

É Nacional, É Bom... Carla M. Soares






Sobre a autora:
Carla M. Soares nasceu em 1971.
Formou-se em Linguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras de Lisboa, e tornou-se professora. Tem um Mestrado em Estudos Americanos, em Literatura Gótica e Film Studies. É doutoranda no Instituto de História da Arte, na Faculdade onde se formou.
É, antes de mais, filha, mãe, mulher, amiga. Leitora e escritora compulsiva. Sempre.


Alma Rebelde
No calor das febres que incendeiam a Lisboa do século XIX, Joana, uma burguesa jovem e demasiado inteligente para o seu próprio bem, vê o destino traçado num trato comercial entre o pai e o patriarca de uma família nobre e sem meios.
Contrariada, Joana percorre os quilómetros até à nova casa, preparando-se para um futuro de obediências e nenhuma esperança.
Mas Santiago, o noivo, é em tudo diferente do que esperava. Pouco convencional, vivido e, acima de tudo, livre, depressa desarma Joana, com promessas de igualdade, respeito e até amor.
Numa atmosfera de sedução incontida e de aventuras desenham-se os alicerces de um amor imprevisto... Mas será Joana capaz de confiar neste companheiro inesperado e entregar-se à liberdade com que sempre sonhou? Ou esconderá o encanto de Santiago um perigo ainda maior?


A Grande Mão
Esta é a história de Nolan, um rapaz órfão que enverga uma misteriosa runa ao pescoço e que irá descobrir que um grandioso destino lhe está reservado. E é a história de resistência da cidade real de Lumidion e da ameaça que paira sobre ela. E a narrativa de vingança de Torsten e do Corvo,com os seus homens tatuados. E do seu maravilhoso cavalo Tinta. E é a história de Eirina, a determinada filha do General de Torsten, do segredo que transporta consigo e da missão de que se encarrega.

Qe sucederá quando todas estas histórias se cruzam, numa terra repleta de mistérios, num tempo de perigos em que uma batalha inesperada se avizinha? Que descobrirá Nolan sobre si mesmo e sobre o seu destino? Conseguirá ajudar Eirina no cumprimento da sua missão? Poderá Lumidion sobreviver ao que a ameaça?
 


Ver mais no blog da autora, no goodreads e no facebook